PINBALL & JUKEBOX - BR
PINBALL
História do Pinball (Revista Game News)

Especialmente no final do s?culo passado e in?cio deste, o mundo assistiu perplexo a uma fase ?urea de avan?os tecnol?gicos, que culminou em descobertas e evolu??es surpreendentes.  At? ent?o, as m?quinas, em geral, eram de madeira e pouco eficientes, pois dependiam mais da atua??o do operador do que de seu mecanismo b?sico.

Naquela ?poca, surgiram as primeiras tentativas de se fabricar os aparelhos de flipper, desenvolvidos a partir de um antigo jogo de sal?o denominado "bagatelle", cuja origem antecede o boliche, o bilhar e mesmo a bola de gude.  O "bagatelle" era jogado sobre uma longa e estreita mesa do tipo bilhar, com tacos e bolas.  Havia v?rios orif?cios, em que encontravam-se assinalados diferentes valores.  O objetivo era alcan?ar maior n?mero de pontos.

Considerado o passatempo predileto na corte de Luis XIV, na Franca, onde surgiu, era, inicialmente, praticado apenas pela nobreza.  Somente com a coloniza??o e o desenvolvimento da Am?rica pelos imigrantes europeus, o "bagatelle" se popularizou, transformando-se em divers?o para crian?as e adultos das mais variadas classes sociais. Isso ocorreu por volta de 1825, justamente quando o mercado americano passava por um per?odo de consumo excessivo.

Posteriormente, o "bagatelle" como jogo para adultos evoluiu para a nossa conhecida mesa de bilhar.  Foram adicionados pinos, cacapas e marcador de pontos.  Com o nome de "Cockamarco", passou a ser encontrado em sal?es de jogos. Mas, como se diz que a divers?o n?o tem fronteiras, por volta de 1870 e 1880, conhecia-se "bagatelles" russos, suecos, alem?es, ingleses e chineses, al?m de uma grande variedade de tipos franceses.  As produ??es naqueles pa?ses eram em pequena escala e dom?sticas, abastecendo apenas o mercado interno de cada destino.
       

O refinado "bagatelle”  precursor do flipper
       
               

















Os primeiros flippers
       

Produ??o em escala industrial

A produ??o em escala industrial se deu por voIta de 1890, na Am?rica.  A principal companhia era a M. Redgrave Bagatelle, que estava no mercado h? mais de 20 anos.  No per?odo auge, vendeu milhares de unidades, e o mais popular de todos os modelos era o chamado " Palor Bagatelle Table n.o 6".  As modifica??es nos "bagatelles" foram acontecendo at? o surgimento dos flippers, que vieram, certamente, marcar a nossa ?poca.


O modelo "Ballyhoo" : sensa??o









               

Os pioneiros, David Gottlieb, Alvin Gottlieb e Walter Winchell

O surgimento dos flippers

Uma empresa de Detroit especializada em caca-n?queis e "arcades", a Caille Brothers Co., introduziu o jogo(chamado "Log Cabin".Similar aos flli pers. esse aparelho n?o tinha a "cabe?a', mas o tabuleiro j? era protegido por vidro e, sobre ele, havia pinos met?licos. Al?m disso, a bola era menor do que a utilizada no "bagatelle" e tamb?m met?lica.  Existia, ainda, uma abertura para a coloca??o de moedas, feita por Adolph and Arthur Caille.  Contudo, o "Log Cabin" n?o alcan?ou o ?xito esperado, e logo desapareceu do mercado.

A primeira experi?ncia positiva de produ??o dos flippers s? ocorreu durante a maior crise econ?mica mundial registrada pela hist?ria: a Depress?o de 1929.  Naquele ano, surgiu o nome ingl?s "Pinball", cuja tradu??o ? flipper, atrav?s de C. D. Fairchild.  Ele fabricou um jogo chamado Kew Pin Ball, em que se utilizava um taco de bilhar para se introduzir a bola no "playfield".  Sucessivamente, v?rios jogos baseados no "bagatelle" apareceram, por?m com diversas modifica??es.


A História do Fliperama no Brasil

A historia do fliperama no Brasil teve inicio no final da década de 30, meados da de 40, p?r iniciativa de Eduardo Marras, que pode ser considerado o primeiro empresário e dono de fliper no país. Eduardo iniciou sua opera??o de uma loja no antigo Cine Odeon em Po?os de Caldas, onde até hoje seu filho possui uma loja com máquinas de pinball, vídeo game e arcades. Veja fotos abaixo

titi.jpg (63406 bytes) titi2002.jpg (39973 bytes)

Em seguida foi Sérgio Miglioti que começou a operar máquinas em seu cassino, também em Poços de Caldas.

J? na d?cada de 50, a Sra. Fernand Fabret de Curitiba - Paran? come?ou a operar m?quinas de Jukebox, com uma loja de temporada de ver?o em Itanha?m - S?o Paulo. O c?nsul honor?rio de Espanha iniciou neg?cio de fliperamas e arcades neste mesmo per?odo.

Em 1969, Marcelo Gutcglass montou a Orix?, uma das maiores operadoras de m?quinas Jukebox que acabou mudando para operar fliperamas, em 1972 a Orix? era a maior operadora do Brasil e contava com 400 m?quinas.

A Taito do Brasil era uma filial da Taito Japan, cujo propriet?rio era um russo-judeu chamado Michael Kogan. Michael era russo-judeu e vivia exilado na China, em uma regi?o controlada p?r japoneses, Michael foi para o T?quio onde come?ou seu neg?cio comprando cinco m?quinas de fliperama e ai nasceu a Taito Corp (Jap?o), nesta ?poca j? existia a Segasa (SEGA). Michael Kogan morreu na d?cada de 80, sendo que a Taito Corp foi "herdada" pelos funcion?rios japoneses.

No ano de 1972 a Taito entra oficialmente no Brasil, comprando diversas operadoras de fliperamas, dentre elas a Orix?.

O filho de Michael, Abba veio ao pa?s para criar a Taito brasileira, tamb?m especializada em opera??o de m?quinas de fliperama. As m?quinas operadas na ?poca eram norte-americanas como Williams, Bally e Gottlieb. Nesta ?poca o fliperama era considerado jogo de azar e os operadores estavam conseguindo realizar suas atividades atrav?s de uma liminar judicial contra o DDP (Departamento de Divers?es P?blicas). Em 1975 o DDP foi extinto e finalmente o "jogo" ficou liberado.

Todavia os impostos de importa??o de m?quinas de fliperama, consideradas bens sup?rfluos, come?aram a subir vertiginosamente, primeiro de 30% para 70%, depois para 120%, depois para 220% at? que em 1976 fora proibida a importa??o de m?quinas. Esta situa??o fez com que a Taito, maior exploradora de m?quinas no mundo, fizesse rever o seu neg?cio no Brasil e a motivou a fabricar as pr?prias m?quinas, uma vez que a importa??o das estrangeiras estava proibida, isto fez com que o Brasil fosse o ?nico lugar no mundo onde a Taito produzisse m?quinas de fliperama.

A Taito come?ou ent?o com um projeto da RECEL espanhola com tecnologia TTL, isto foi entre 1977 e 1979 a m?quina de chamava Check Mate (c?pia da Criterium da RECEL), al?m disto foram feitas outras duas com tecnologia TTL. O fato ? que esta empreitada da Taito no Brasil quase a levou ? bancarrota, p?r conta do fracasso com as TTLs a matriz japonesa enviou mais de US$ 6 milh?es para socorrer a filial brasileira.

Ap?s este fracasso a Taito mudou a sua estrat?gia e come?ou a "criar" algumas m?quinas . O que era feito era escolher um jogo que fazia sucesso no exterior, e colocava-se um tema sobre o playfield eleito para c?pia. Isto ? : copiava-se o numero de bumpers; kickers; bandeiras; rollovers; no entanto as regras de forma??o de bolas extras, b?nus extra e outras caracter?sticas era definida pelas equipes respons?veis pelo produto. Portanto a geografia de distribui??o dos elementos ? que era copiada.

Tinha-se p?r id?ia, que um bom jogo era aquele playfield cuja geografia permitia ao jogador ter ao menos 3 op??es, e no m?ximo cinco op??es para onde arremessar a bolinha para formar jogo. Observe os melhore jogos quais eram, e experimente essa regra de forma??o. A Taito operou sob v?rios nomes no Brasil, tais como Flipermatic, Liberty e Mecatronics. Esta fase durou at? 1985, ano em que a Taito do Brasil encerrou suas atividades.

? de se registrar que n?o houve propriamente uma fal?ncia da Taito, no sentido jur?dico do termo, pois os compromissos financeiros foram honrados, tendo a empresa simplesmente fechado e encerrado opera??es.

Estima-se que entre fliperamas e v?deos a Taito Brasil tenha fabricado mais de 26000 m?quinas. O fechamento da Taito ensejou a abertura de uma empresa chamada Taicorp que tinha como s?cios um holding (de propriedade de Abba) . A Taito e o Playcenter (maior operador de parque de divers?es do Brasil) formaram uma empresa chamada Playland; que atua at? hoje nos shoppings centers de todo o Brasil.

O Abba vendeu sua participa??o na Playland para o Sr. Marcelo Gutcglass. O Abba tamb?m deu participa??o do saldo da Taicorp (vendeu a Playland para Marcelo Gutcglass e a filial Recife para Lismar/Ernesto Margolis) para seu primo Barry Katchanovsky, Sr. Agenor Maur?cio Chinen, Sr. Jaime Jos? Lima, Jos? Ricardo Soares Costa e para Raimondo Romano; tendo na ?poca ficado com 60% da empresa.

A Taicorp at? hoje existe, com o Abba s?cio em 10% e J?lio Puig com 90%. A Taicorp ainda existe juridicamente .

A Taito era detentora da marca SEGA no Brasil, sendo vendida p?r US$ 1 milh?o (existem vers?es de que foi vendida p?r US$ 200 mil) para a Tectoy .

Animados pelo grande sucesso do fliperama no Brasil, outras empresas tamb?m fabricaram m?quinas de fliperama, como J Steban, LTD, Eletromatic, Fliperboll e Rowamett.

Merece registro tamb?m a empresa FIPERMATIC, que pertenceu a um chin?s chamado Lin Chi Ang e era sediada em Manaus. Atrav?s desta empresa foram importadas in?meras m?quinas dos EUA, as quais operavam no pa?s como se fossem produzidas na Zona Franca de Manaus. Esta f?brica foi comprada pela Taito Brasil no fim de 1982 / in?cio de 1983, o s?cio de Lin na Fipermatic era M?rio Pinto Ferraz que no momento da transa??o acabou ficando com 25% da Taito.

Ap?s a venda da Fipermatic para a Taito Brasil, Li passou a se dedicar ? fabrica??o de m?quinas de v?deo colorido. Fato curioso ? que em 1975/76 surgiu o game "PONG", culminando com o ?ltimo jogo de v?deo em preto e branco o "SPACE INVADERS".

As causas do fechamento da Taito s?o incertas. Concorr?ncia acirrada dos demais operadores e gest?o indevida s?o em geral lembrados p?r profissionais do ramo.

O fliperama no Brasil, contudo, n?o terminou com o fechamento da Taito. As m?quinas foram vendidas a operadores menores, os quais as exploraram largamente em lojas e bares, com enorme lucro, pelos dez anos seguintes ( at? 1995).

Registre-se, neste per?odo, que grandes operadores passaram a importar m?quinas dos EUA, havendo no Brasil in?meros exemplares das m?quinas mais recentes. Em 2000, verificando o decl?nio do pinball ( comercialmente considerado) n?o houve mais importa??o de m?quinas para o pa?s, sendo que os ?ltimos lan?amentos que o p?blico brasileiro conheceu foram Harley Davidson da Stern, bem como as m?quinas do Pinball2000 da Williams.

Ainda existe, contudo, um pequeno n?mero de m?quinas Taito operando em bares e pontos distantes, onde se pode reviver a nostalgia dos tempos de ouro do fliperama brasileiro. Cresce tamb?m um movimento de colecionadores, que v?m ajudando a manter vivo este jogo.

O fliper Taito

? As m?quinas produzidas pela Taito no Brasil possuem excelente qualidade, estando ? altura da produ??o industrial americana para o mesmo per?odo. O conjunto do fliper ? muito bom, igualando-se aos da Williams e s? perdendo para os flipers modernos da Sega controlados p?r placa pr?pria.

? O chamado "rack" ( conjunto de placas, fontes e processadores) foi projeto exclusivamente nacional. A fia??o e pe?as do playfield t?m um padr?o muito semelhante ?s m?quinas da Gottlieb.

? As vozes das m?quinas falantes eram produzidas com material importado, sendo que eram utilizadas s?labas do ingl?s ( a placa era uma ) para formar palavras e frases em portugu?s, raz?o pela qual todas as m?quinas que falam produzidas pela Taito possuem forte sotaque, como se fosse um norte-americano tentando pronunciar o portugu?s.

Fatos e curiosidades sobre o fliperama no Brasil

    * Os jogadores brasileiros jamais aceitaram a configura??o de jogo somente com tr?s bolas. A Taito inicialmente lan?ou a Cavaleiro Negro ( Black Knight) com tr?s bolas, havendo tamanha rejei??o do p?blico consumidor que quase arruinou o modelo. Houve necessidade de adapta??o ao padr?o brasileiro, e a Taito foi obrigada a investir fortemente em publicidade para "recuperar" a m?quina.
    * A m?quina mais produzida pela Taito foi a Cosmic ( Galaxy clone)
    * Al?m de copiar algumas m?quinas, a Taito tamb?m projetou m?quinas pr?prias, como a Speed Test e Shark, bem como fabricou modelos h?bridos, tais como Snake Machine (Viper da Stern modificada). Em outros casos, modificaram apenas a arte das m?quinas, o que se pode ver nas fotos da Rally ( Skateball), Vortex (Blackout) e Hawkman (Fathom).